Blueprint de serviço: o que é service blueprint, como e quando usar

Compartilhe:

O blueprint de serviço, também conhecido como service blueprint, é uma técnica que visa organizar, analisar e aperfeiçoar a jornada de serviço de forma integrada. Essa ferramenta oferece uma visão mais ampla dos processos de serviço, identificando pontos de contato críticos, falhas potenciais e oportunidades de inovação.

O que é blueprint de serviço?

O blueprint de serviço, também conhecido como service blueprint, é uma ferramenta visual que mapeia a jornada completa de um serviço do ponto de vista do cliente e da organização. Esta ferramenta foi concebida originalmente por Lynn Shostack em 1984 e tem sido amplamente adotada em diversos setores para aperfeiçoar a entrega de serviços.

A principal vantagem do blueprint de serviço é sua capacidade de mostrar não apenas as interações visíveis ao cliente, mas também as operações internas que suportam essas interações. O diagrama é geralmente estruturado em várias camadas:

  1. Linha de interação do cliente.
  2. Linha de visibilidade.
  3. Linha de interação do serviço.
  4. Linha de suporte interno.
  5. Linha de gerenciamento do serviço.

Utilizar um blueprint de serviço ajuda a criar uma compreensão detalhada e compartilhada de como um serviço é entregue, facilitando a identificação de ineficiências, redundâncias ou pontos críticos que necessitam de melhoria. Ele serve como uma base para uma discussão aprofundada e colaborativa entre diferentes equipes, garantindo que todos os aspectos do serviço estejam alinhados com as necessidades e expectativas do cliente.

Para que serve o blueprint de serviço?

O blueprint de serviço serve como uma ferramenta multifuncional no gerenciamento e otimização de operações de serviço. Aqui estão algumas das principais aplicações e benefícios de usar um blueprint de serviço em sua organização:

  1. Visualização da Experiência do Cliente: Permite visualizar toda a jornada do cliente, identificando todos os pontos de contato e interações com o serviço. Isso ajuda a entender melhor a experiência do cliente, destacando áreas que podem ser melhoradas para aumentar a satisfação.
  2. Detecção de Problemas e Oportunidades de Melhoria: Ao mapear as operações internas e as interações dos clientes, facilita-se identificar gargalos, redundâncias ou falhas no processo que podem estar prejudicando a experiência do cliente ou a eficiência operacional.
  3. Facilitação da Comunicação Interna: O blueprint cria uma linguagem comum para diferentes departamentos numa organização, desde a linha de frente até a gestão, permitindo que todos compreendam como suas funções impactam a entrega do serviço.
  4. Treinamento e Desenvolvimento de Funcionários: Serve como uma ferramenta eficaz para treinar novos funcionários, mostrando-lhes como suas tarefas se encaixam no contexto mais amplo da jornada do cliente e quais impactos suas ações têm sobre a experiência do cliente.
  5. Inovação e Redesign de Serviço: O blueprint pode ser usado como uma base para inovar ou redesenhar serviços existentes. Ao visualizar o serviço atual, é possível identificar onde inovações ou alterações podem ser feitas para melhorar a eficácia ou a eficiência.
  6. Integração e Alinhamento Estratégico: Ajuda a alinhar as operações de serviço com a estratégia global da empresa, garantindo que todas as ações estejam direcionadas para alcançar os objetivos empresariais e aumentar a competitividade no mercado.

Utilizar um blueprint de serviço não é apenas sobre resolver problemas existentes; é também uma abordagem proativa para desenhar experiências memoráveis para o cliente que se destacam no mercado. Ao implementar essa ferramenta, as empresas podem se posicionar de maneira mais estratégica e adaptativa frente às mudanças constantes do mercado e expectativas dos consumidores.

Como construir um blueprint de serviço?

Construir um blueprint de serviço eficaz envolve uma série de etapas detalhadas que ajudam a capturar a essência completa do serviço oferecido, desde a interação inicial do cliente até os processos internos que suportam essa interação. Aqui está um guia passo a passo sobre como desenvolver um blueprint de serviço:

1. Identifique o serviço

O primeiro passo é definir claramente o serviço que será mapeado. Isso pode variar desde um processo simples, como uma transação de compra em uma loja, até um serviço mais complexo, como o atendimento ao cliente em um banco. É crucial ter uma compreensão clara do escopo do serviço para garantir que todas as áreas relevantes sejam incluídas no blueprint.

2. Conheça seus clientes

Entender quem são seus clientes e o que eles valorizam é fundamental. Realize pesquisas de mercado, entrevistas e análises de feedback para captar as expectativas, necessidades e comportamentos do cliente. Essas informações ajudarão a definir os pontos de contato e as interações que devem ser incluídas no blueprint.

3. Mapeie as ações do consumidor

Liste todas as ações que os clientes realizam ao interagir com o serviço, desde o início até o fim. Isso inclui tudo, desde entrar em contato com o serviço até ações pós-venda ou suporte. Este mapeamento ajuda a visualizar o percurso do cliente e identificar todos os pontos de contato com o serviço.

Vamos considerar um exemplo para ilustrar isso em um contexto de ir a uma hamburgueria:

  • O cliente pesquisa opções de hamburguerias nas proximidades.
  • Ele seleciona uma e viaja até lá.
  • Ao chegar, o cliente visualiza o menu, faz um pedido e paga.
  • O cliente espera pela preparação do pedido.
  • Recebe o pedido e consome o hambúrguer.
  • Após a refeição, o cliente pode pedir uma sobremesa ou realizar um feedback sobre a qualidade do serviço.

4. Preencha as linhas com os atributos do blueprint de serviço

Após mapear as ações do consumidor e os pontos de contato, o próximo passo é detalhar cada parte do blueprint de serviço. Aqui estão as linhas que você geralmente encontrará em um blueprint e como preenchê-las:

  1. Linha de interação do cliente: esta linha já foi preenchida no passo anterior, onde você listou todas as ações do cliente ao interagir com o serviço.
  2. Linha de visibilidade: identifique quais processos são visíveis para o cliente e quais são internos. Por exemplo, a preparação do hambúrguer pode não ser visível, enquanto o pagamento e a entrega são visíveis.
  3. Linha de interação do serviço: mapeie as ações dos funcionários que interagem diretamente com o cliente. Isso inclui atendimento ao cliente, processamento de pedidos e entrega.
  4. Linha de suporte interno: liste as atividades que ocorrem nos bastidores para suportar a entrega do serviço. No caso da hamburgueria, isso pode incluir a preparação de alimentos, gestão de estoque e manutenção de equipamentos.
  5. Linha de gerenciamento do serviço: identifique as tarefas de gestão que garantem a operação e a melhoria contínua do serviço, como planejamento de recursos, treinamento de funcionários e análise de feedback do cliente.

5. Monte sua tabela e complete o preenchimento

Com todas as linhas definidas, monte sua tabela de blueprint de serviço. Utilize uma ferramenta de diagramação ou uma simples planilha para organizar visualmente as informações. Garanta que a tabela seja clara e fácil de entender, permitindo que qualquer pessoa da organização possa seguir o fluxo do serviço e entender suas interações e processos.

6. Identifique pontos de melhoria

O último passo é analisar o blueprint criado para identificar áreas de melhoria. Procure por processos que possam ser otimizados, pontos de contato que precisam de melhor atendimento e qualquer outro aspecto do serviço que possa ser aprimorado para elevar a experiência do cliente. Esta análise deve ser feita regularmente, pois permite uma melhoria contínua do serviço.

Exemplos de blueprint de serviços

1. Blueprint de Serviços para empresa financeira

blueprint de serviço - financeiro

Fonte: Lucidchart

2. Blueprint de Serviços para empresa de Food Services

blueprint de serviço - alimentos

Fonte: Lucidchart

Quanto demora para construir um blueprint de serviço?

O tempo necessário para desenvolver um blueprint de serviço pode variar consideravelmente dependendo de vários fatores, incluindo a complexidade do serviço, a disponibilidade de dados, o nível de detalhe desejado e a experiência da equipe encarregada de criar o blueprint. Aqui estão alguns pontos que podem influenciar o tempo de desenvolvimento:

  1. Complexidade do Serviço: Serviços mais complexos, que envolvem muitos pontos de contato com o cliente e processos internos intricados, geralmente requerem mais tempo para serem mapeados de forma eficaz.
  2. Disponibilidade e Qualidade dos Dados: O tempo necessário também depende da facilidade de acesso e da qualidade das informações sobre os processos de serviço existentes. Se os dados necessários já estão bem documentados e facilmente acessíveis, o processo pode ser mais rápido. Caso contrário, pode ser necessário conduzir pesquisas adicionais ou entrevistas com funcionários e clientes, o que pode prolongar o processo.
  3. Objetivos e Escopo do Projeto: A definição clara dos objetivos e do escopo do blueprint desde o início pode acelerar o processo, pois direciona a equipe sobre quais áreas são prioritárias e quais detalhes são necessários.
  4. Experiência da Equipe: Equipes com experiência prévia em desenvolvimento de blueprints de serviço ou em design de experiência do cliente podem realizar o trabalho mais rapidamente e de forma mais eficiente. A falta de experiência pode levar a revisões e ajustes que prolongam o projeto.
  5. Revisões e Iterações: Dependendo do nível de detalhe e precisão desejados, o blueprint pode requerer várias revisões e iterações. Isso é especialmente verdadeiro em ambientes dinâmicos onde as condições de serviço estão em constante mudança.

Em termos gerais, o desenvolvimento de um blueprint de serviço básico pode levar de algumas semanas a vários meses. Por exemplo, um projeto pequeno pode ser concluído em 2 a 4 semanas, enquanto um projeto mais complexo pode exigir 3 a 6 meses ou mais, especialmente se for necessária uma análise detalhada e a implementação de melhorias com base no blueprint.

É importante gerenciar as expectativas de todas as partes interessadas e garantir que haja tempo suficiente para a pesquisa, desenvolvimento, e revisões necessárias para criar um blueprint de alta qualidade que realmente contribua para melhorar a experiência do cliente e a eficiência operacional.

Conclusão

Utilizar o blueprint de serviço é uma prática valiosa para qualquer organização que deseja melhorar a qualidade e a eficiência de seus serviços. Ao visualizar claramente cada aspecto da experiência do cliente e dos processos internos, as empresas podem fazer ajustes precisos que levam a uma maior satisfação do cliente e a operações mais eficientes. Em um ambiente de negócios que valoriza cada vez mais experiências excepcionais para o cliente, ferramentas como o blueprint de serviço são essenciais para manter a competitividade e o crescimento sustentável.

Conheça a Webinhood e fique por dentro de conteúdos UX.

Para mais informações sobre como aprimorar a experiência do usuário e outros tópicos relacionados ao design de serviços, visite nosso blog. Oferecemos uma variedade de recursos, percepções e dicas para transformar sua estratégia de serviço e alcançar excelência operacional. Inscreva-se na newsletter e receba conteúdos sobre as melhores práticas em UX e design de serviço.

Autor do conteúdo:

Picture of Luis Signorini Novaes

Luis Signorini Novaes

Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade de São Paulo e pós graduado em UI/UX pela Universidade do Porto, em Portugal, sou fundador, co-proprietário e Head de Design da Webinhood, agência de Web Design e SEO na cidade de São Paulo. Acesse meu perfil no Linkedin.
Picture of Luis Signorini Novaes

Luis Signorini Novaes

Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade de São Paulo e pós graduado em UI/UX pela Universidade do Porto, em Portugal, sou fundador, co-proprietário e Head de Design da Webinhood, agência de Web Design e SEO na cidade de São Paulo. Acesse meu perfil no Linkedin.

Compartilhe:

Assine nossa newsletter para receber dicas práticas sobre gerenciamento de sites diretamente em seu e-mail.

Posts relacionados

Leia mais sobre o tema